…. São já inconfundíveis as figuras femininas de Albino Moura que crescem em paisagens tranquilas onde há uma aragem branda que nos aproxima dos deuses e da paz onde flores da terra e estrelas do céu convivem harmoniosamente.

Albino Moura CNAP

Elas são a outra face do sonho que cada mulher carrega, a vida dilui, o mundo pisa mas que, e apesar de, renasce. Persistentemente.

Sentemo-nos na relva verde da infância, gozemos a sua frescura e oiçamos o rumor do silêncio.

Talvez daí a paz, a fraternidade que o pintor torna tão acessíveis, nos sejam devolvidas para sempre.

Maria Rosa Colaço

 

Pin It on Pinterest

Share This