Luís Athouguia

LUÍS ATHOUGUIA (Cascais 1953) vem apresentando desde 1983 os seus trabalhos em
centenas de relevantes Exposições e Bienais de Arte em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Itália. Considerado um dos grandes talentos no mundo artístico da sua geração.

Saber mais

Está representado em museus, instituições e importantes colecções nacionais e estrangeiras.
Foi distinguido, com o Prémio Vespeira na Bienal do Montijo 1997 e Prémio do Salão da Sociedade Nacional de Belas Artes 2011.
Sobre ele disse Manuel da Silva Ramos: Todos os quadros onde reina o formidável pastel
de Luís Athouguia, são janelas abertas para a emoção. São janelas que nos fazem ver vidas
guilhotinadas mas que gozam de uma faculdade de locomoção desmesurada. São janelas
essenciais que deixando para trás o quotidiano mais prático se abrem a velozes mares de
pensamento. São janelas incessantes que dão para montanhas movediças de sonhos. Não
tenhamos medo de o dizer: o pastel substancial de Athouguia ilumina a nossa noite e traz-nos a pureza dos primitivos tempos em que podíamos tocar as estrelas com as mãos.
Diga-se: ninguém actualmente em Portugal faz uma pintura destas. O Luís Athouguia é
único e inclassificável (não é surrealista nem deixa de ser quando afirma a sua reticência!) e é toda esta volúpia do sonho que faz a sua força. E também o seu equilíbrio. Agora que morreram o Mário Botas, o Cesariny, o Álvaro Lapa, resta-nos o Luís Athouguia para nos conduzir ao país onde os coelhos usam relógios de pulso e as meninas têm mais de dois seios no peito.

Simbolos clandestinos

Dimensões: 50 x 70

Técnica: Pastel Seco

 

Monumento-insubmisso

Dimensões:  70 x 50

Técnica: Pastel Seco

 

Privacy Preference Center

Close your account?

Your account will be closed and all data will be permanently deleted and cannot be recovered. Are you sure?

Pin It on Pinterest

Share This